Oportunidades de capacitação pelo Sebrae/RN na Festa do Boi 2013


Uma série de capacitações na área do agronegócio e opções de negócios para quem deseja empreender no meio rural. Essas são apenas algumas das atrações do Espaço Empreendedor do Sebrae na 51ª Festa do Boi, que começa neste sábado (12), no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim (RN). Em oito dias de evento, está sendo esperado um público visitante estimado em 10 mil pessoas, que encontrarão no local informações sobre as oportunidades e ideias de negócios para serem implementadas no campo. Também serão oferecidos gratuitamente cursos, palestras, oficinas e clínicas tecnológicas.

Com base no tema ‘Negócios que Brotam do Campo’, o Espaço Empreendedor vai apresentar vocações, potencialidades, inovações e tecnologias no campo, além de bons animais de várias espécies (bovinos, caprinos, ovinos, equideos e bubalinos), máquinas e equipamentos.

O espaço está estruturado em uma área de 2,7 mil metros quadrados e vai abordar sete vertentes do agronegócio consideradas promissoras para investimento por parte do empreendedor no Rio Grande do Norte. São elas meio ambiente, produção animal, piscicultura, fruticultura, apicultura, mandiocultura e olericultura. No local, foram criados cenários para cada um desses segmentos com painéis informativos, exemplos demonstratitivos, alternativas e planos de negócios. Além disso, consultores repassarão conhecimento e tirarão dúvidas do visitante acerca de cada uma das atividades. Todos os produtos desses setores estarão em exposição numa vitrine.

O espaço também terá uma área para exposição de máquinas e equipamentos para agropecuária com 20 empresas expositoras. “Queremos demonstrar alternativas viáveis e sustentáveis de investimentos e fomento de inovação e tecnologia para o campo, levando em consideração as vocações produtivas e demonstrando as melhores práticas e técnicas de gestão. Além disso, vamos incentivar os produtores a utilizarem dos conhecimentos e técnicas disponíveis para ampliar sua capacidade competitiva no mercado”, diz o gerente da Unidade de Desenvolvimento Territorial e Agronegócio do Sebrae no Rio Grande do Norte, José Ronil Rodrigues.

Programação técnica

Um dos focos primordiais da presença do Sebrae na Festa do Boi é oportunidade de oferecer capacitação gratuita. Foram montados no local quatro auditorios para essa finalidade, disponibilizando ao visitante uma série cursos, palestras, oficinas e clínicas tecnológicas, que serão ministrados das 10h às 12h e das 14h às 16. Essas ações técnicas começam a partir do domingo (13). Também participam das capacitações 17 caravanas, vindas do interior do estado com 500 participantes dos Territórios da Cidadania, que englobam 112 municípios potiguares.

Eventos paralelos integram a programação do Espaço Empreendedor, como é o caso do Encontro de Negócios de Produtos e Serviços para o Agronegócio. O encontro vai aproximar o produtor rural de empresas e fabricantes e fornecedores de máquinas e equipamentos agrícolas. Também estão programados os Encontro dos Secretários Municipais de Agricultura do RN, que deve discutir em âmbito municipal as alternativas epolíticas públicas de convivência no semiárido, e a Reunião com o Grupo Gestor de Apicultura.

No que se refere à pecuária, o Espaço Empreendedora mostrará como é possível obter melhoramento genético para o rebanho. Serão apresentados os primeiros resultados do programa Geneleite e Genecorte. O projeto biotecnológico é desenvolvido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte em parceria com o Instituto Biossistêmico (IBS), de Piracicaba (SP), e visa o melhoramento genético de bovinos, por meio de transferência de embriões e fecundação in vitro. As primeiras crias do projeto serão demonstradas durante a Festa do Boi. Duas vacas receptoras e duas bezerras, resultantes da fertilização, das raças gir leiteiro e sindi estarão em exposição no Espaço Empreendedor. Atualmente, esse projeto já procriou no estado 40 bezerras das raças holandesa, girolando, gir leiteiro, pardo suiço, nelore, guzerá e sindi. 

A intenção do projeto é aprimorar o padrão genético do rebanho potiguar ao procriar bezerras com capacidade de produção de carne e leite 30% acima da média. Enquanto a produção nacional das vacas é de 1,3 mil quilos de leite por dia, no Rio Grande do Norte essa média é de 800 quilos de leite por dia. “Queremos mostrar que é possível, com uso de biotecnologia, aumentar a produção, produtividade e competitividade dos pecuaristas do estado”, defende o gestor do projeto de Leite e Derivados do Sebrae-RN, Acácio Brito.

Tags:, ,