Francamente? Franquia!


1373561239_527371228_1-Excelente-ponto-na-Rua-do-Imperador-Petropolis-Franquia-centro
 
Você já notou como as franquias estão espalhadas pelos 4 cantos do nosso país? O mercado de franchising como um todo tem crescido fortemente no Brasil, sinal de que mais e mais empreendedores tem descoberto as vantagens desta modalidade de negócio.
Aos números! O crescimento nos últimos 10 anos (2001 – 2010) foi de 200% no faturamento do setor (R$ 25 bilhões para R$ 76 bilhões), saindo de pouco mais de 50 mil unidades em 2001 para 86.365 unidades em 2010. Já na geração de empregos, as franquias geravam 459 mil empregos diretos no início da década, fechando 2010 com 777.285 colaboradores em 1.855 redes de áreas tão distintas como alimentação, vestuário, beleza, turismo, informática, educação e treinamentos, entre outras. Estes números são da ABF (Associação Brasileira de Franchising), organização que reúne as empresas do setor.
Num sistema de franchising existe a parceria entre o franqueador – empresa detentora da marca – e o franqueado – nome dado a quem investe numa franquia – onde o primeiro cresce suas operações com baixo investimento enquanto o outro aproveita da expertise de uma empresa que já está no mercado, com marca consagrada e alto conhecimento do ramo onde está inserida.
asszertív win
A busca é por uma relação de Ganha-Ganha (com dois “G”s maiúsculos!) onde as partes se somam para gerar sinergia, termo que ganha no universo dos negócios o significado de parceria, onde o resultado desta união seja maior que a soma das partes separadamente. Juntos são melhores que sozinhos!
Optar por aderir a um negócio através de franchising é acima de tudo uma estratégia (do grego strategos, ou “general no comando das tropas”)  empresarial. Como um general que pensa antes de guerrear, o convite é que você levante os pontos fortes e fracos, as oportunidades e as ameaças de empreender através de uma franquia.
Mas, afinal, o que é melhor? Comprar uma franquia ou empreender sem as amarras inerentes a este negócio? A resposta para esta questão passa por outras mais importantes e que só você pode responder. Quais?
– Com que atividade ou setor você mais se identifica?
– Qual sua disponibilidade financeira e capacidade de se expor ao risco?
– Você é capaz de se submeter a regras rígidas e controles externos?
– Os contratos de franquias são longos. Onde você pretende estar daqui a três anos? E em cinco anos? E em dez anos?
– Quais são suas habilidades? Você tem conhecimento bastante para abrir seu próprio negócio?
– Quais são suas fraquezas? O que você gosta e não gosta de fazer?
– Qual seu grau de determinação e comprometimento com um negócio que demandará muito mais horas de envolvimento que um emprego?
Estas são apenas algumas questões que podem lhe trazer reflexão sobre o ato de empreender, sozinho ou através de franquia. Porque a melhor pergunta que você pode se fazer não é “qual é o melhor negócio para eu investir?”, mas sim “qual é o melhor negócio para eu ME investir?”! Você vai se transformar na sua empresa, por isso a necessidade de se identificar e amar o que se faz!
O autoconhecimento gera a autoconfiança. O convite é para você descobrir o seu potencial empreendedor e o que você gosta. A partir deste ponto, cabe refletir se vale à pena se somar aos milhares de empreendedores que descobriram no sistema de franquias uma estratégia para se autorrealizar e construir sua história de sucesso. O que posso dizer? Francamente? Franquia é uma ótima opção! Mas de nada adianta a melhor franquia do mercado se você não se identifica com o negócio!
Você confia em quem não conhece? Então se conheça melhor para confiar mais em você! Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!
_______________________________________________________________

Semio Timeni Segundo é Mestre em Administração, Consultor Empresarial e Coach.

Tags:, , , , , ,