Quanto vale um talento?


Talent
Uma verdade no mundo empresarial é que ninguém – eu disse ninguém! – consegue vencer sem a ajuda de outras pessoas. Micro, pequena, média ou grande empresa nenhuma consegue se estabelecer ou mesmo se expandir sem pessoas engajadas e comprometidas com o trabalho. Por isto que tanto se fala que o Recurso Humano é o recurso mais precioso de qualquer Organização.
 
Nestes tempos de fácil acesso à informação, quase tudo de uma empresa pode ser copiado: seus produtos, seus serviços, sua estrutura física, seu know-how, suas tecnologias… Sabe o que é impossível copiar? Os Recursos Humanos! São as pessoas os verdadeiros pilares de qualquer organização, seu grande diferencial estratégico, algo inimitável que na maioria das vezes é o que faz determinada empresa ser referência em seu mercado.
 
Daí nasce uma indagação: como é que eu conquisto as melhores pessoas para trabalharem comigo? Como fazer para conquistar e reter os melhores talentos do mercado?
 
São perguntas simples de respostas complexas… Vários são os fatores apontados por pesquisas no mundo inteiro, inclusive no Brasil, que mostram fatores diversos como oportunidades de crescimento dentro da empresa, remuneração e benefícios, cultura e valores da empresa, entre outros, como fatores considerados por bons empregados para a escolha de onde querem trabalhar.
 
Sim, estes são pontos verdadeiramente importantes a serem considerados em relação a este tópico. Mas não é o fundamental. O fator chave de retenção de talentos? A qualidade da liderança! Compartilho uma opinião, ainda que não predominante, que diz que as pessoas não deixam as empresas, elas deixam seus líderes. Qualquer empresa é formada, em primeiro lugar, por seus líderes. Acreditar na liderança é o que faz verdadeiramente um talento dar o melhor de si.
 
Lembrei-me agora da origem da palavra talento. No conceito moderno, é aplicada como adjetivo para uma pessoa que realiza determinadas ações de forma primorosa, extraordinária. Portanto, um colaborador que realiza suas funções com maestria e brilhantismo. Mas sua procedência remete à moeda romana, em ouro ou prata, que era a unidade maior no sistema monetário daquele império. Um único talento de ouro, em valores atuais, dá algo próximo a 60 mil reais!
 
Assim, um talento, para os romanos ou para sua empresa, é algo de imenso valor. Captar e reter pessoas talentosas é a grande missão do empreendedor enquanto líder maior da sua organização.
Por fim, uma mensagem aos talentos que buscam reconhecimento: não há de se falar em talento sem comprometimento. São duas características intimamente ligadas. Não adianta ter habilidades técnicas excepcionais ou até mesmo ser o grande construtor de resultados da empresa se não se engajar por inteiro nos objetivos organizacionais. Até porque uma pessoa não talentosa pode ser treinada e através de muita garra e determinação (sinônimos de comprometimento?) superar os seus limites. Mas uma pessoa talentosa, por mais competente que seja, nunca poderá realizar plenamente suas aptidões na ausência deste catalizador chamado comprometimento.
 
Ana Pavlova, dançarina russa reconhecida como o maior talento da dança na primeira metade do século passado, já dizia “ninguém pode chegar ao topo armado apenas de talento. Deus dá o talento; o trabalho transforma o talento em gênio”. Pense nisso. Bom trabalho. Sucesso.
_____________________

Semio Timeni Segundo é Mestre em Administração, Consultor Empresarial e Coach

Tags:, , , , ,